O que te bloqueia na vida?

 

 

 

           Aproveite que está lendo esse artigo e pare um pouco para refletir sobre sua vida... Como você se percebe atualmente? O que tem fluído na sua vida? E quais são as dificuldades que tem enfrentado? Como tem lidado com isso? Olhe para dentro de si e veja o que você encontra, como se vê neste momento. Somos constantemente estimulados a olharmos para fora, bombardeados pelo excesso de informações sobre o mundo em que vivemos, sobre a vida das outras pessoas e muitas vezes com toda essa atenção voltada para o externo podemos nos distrair de nós mesmos.

 

          Depois de identificar como você está, reflita: o que te bloqueia? O que impede que sua vida flua da forma como você gostaria? Quais são os impasses atuais? Sartre, filósofo e escritor francês em sua obra O ser e o nada fala que o inferno são os outros, pois se refere à liberdade humana, ao livre arbítrio da consciência de cada pessoa, da liberdade que cada um tem para pensar e fazer escolhas, tomar decisões, agir, mesmo em casos extremos de dominação ou confinamento. Ele fala dessa liberdade, de poder imaginar, pensar e buscar alternativas. Ao nos depararmos com isso que temos também podemos perceber essa liberdade nos outros e então confrontar a própria liberdade e a liberdade do outro, por isso as relações humanas acabam sendo conflituosas. Se de um lado somos livres para fazermos escolhas, de outro essas escolhas refletem nas pessoas, assim como as escolhas dos outros refletem na nossa vida e os outros podem privar parte de nossa autonomia, assim como também podemos impossibilitar parte da independência do outro.

 

        Nesse sentido, não há relação humana sem tensão, afinal o outro também é livre. Da mesma forma que as pessoas não controlam o que pensamos, não podemos controlar o que pensam, o que falam, o que sentem, os limites que colocam, gerando assim conflitos. Tendemos a achar que se o outro agisse de determinada forma os conflitos amenizariam ou até se extinguiriam, porém é importante lembrar que o outro não é um objeto, não é um fantoche, um robô, tem sua liberdade, sua vida e age por suas próprias razões. Você também pode buscar alternativas internas para enfrentar seus incômodos e bloqueios, alcançando mudanças para si. Portanto, um dos grandes desafios humanos é lidar com essas diferenças sem, necessariamente, buscar enquadrar o outro àquilo que se acredita ser melhor, a partir do seu ponto de vista, da sua referência.   

Please reload

Ultimos Artigos
Please reload

Entre em contato pelo telefone 11 99625-6440 ou através do e-mail danielle.mrsp@gmail.com